Autoria: Pedro Guerra Demingos.

Descrição da obra: O microconto se passa no pós-isolamento, quando as pessoas podem voltar a se ver pessoalmente. Nesse contexto, são pequenos gestos que curam os danos causados não só pela pandemia, mas pelo contexto social no qual as personagens se encontram.

Expressão: Literatura.

 

A Liberdade em Perspectiva

 

Dani não conseguia tirar os olhos da namorada. O bar estava cheio de gente comemorando o fim da quarentena, mas o brilho de Isa ofuscava tudo, até as lâmpadas de néon colorido. Ela era a coisa mais linda do mundo. 

Ainda assim, não tinha sorrido uma única vez aquela noite. Era como se a pandemia tivesse roubado todos os seus sorrisos. 

Dani se inclinou para frente para tocar a mão dela, a mão que não segurava há meses. Mas Isa afastou o braço. Então, como se tentasse disfarçar o movimento, ela pegou um guardanapo e começou a brincar com ele, dobrando-o sobre a mesa. 

— Nem agora? — murmurou Dani. 

— É perigoso… — Isa parecia ainda mais retraída do que antes. 

Dani recuou, encostando as costas na cadeira dura. Isa sempre tinha se preocupado demais com essas coisas, mas ficara pior nos últimos tempos, com tudo o que estava acontecendo no país. 

Um prato de batatas fritas desceu sobre a mesa. Isa pegou uma e mordiscou sem interesse, evitando erguer os olhos. Quando ela moveu o braço para apanhar mais uma, Dani fez o mesmo, e encostou de leve o dedo na mão dela. Fez isso de novo, e de novo, até que um sorriso desabrochou nos lábios da garota. Era a coisa mais linda do mundo. 

— Eu te amo. — disse Isadora. 

— Eu também te amo. — respondeu Daniela. — Sempre. 

One thought on “A Liberdade em Perspectiva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *