Autora: Maria Clara Cavalcante Espósito

 

Estudos apontam que o vírus da Síndrome Respiratória Aguda por Coronavírus 2 (SARS-CoV-2) (Doença respiratória contagiosa e às vezes fatal causada por vários tipos de coronavírus) atinge de forma mais grave grupos de risco, como hipertensos, diabéticos, pacientes com doenças cardíacas ou problemas renais. Pacientes asmáticos (em particular aqueles com asma descontrolada e grave) também foram classificados como grupo de risco.(1,2)

Ainda há debates sobre a relevância dessa comorbidade como fator de risco tanto na infecção quanto no desenvolvimento de uma forma mais grave da doença. No entanto, além do risco de infecção, existe a preocupação se os pacientes, quando não tratados ou descompensados, podem apresentar crises de exacerbação asmática decorrentes da infecção pelo coronavírus. Dados da SARS (Síndrome respiratória aguda grave) revela que não houve associação, mas foi reportado que outros coronavírus não epidêmicos desencadearam essas crises (3,4).

De acordo com as orientações atuais da OMS, foi proposto que os pacientes informem seus médicos quanto ao uso de corticosteróides orais e/ou inalatórios. A continuidade ou não da administração desses medicamentos será determinada pelo profissional de saúde. Nesse caso, o risco-benefício deve ser avaliado.(5,6)

Outras organizações de saúde também emitiram notas reforçando que corticosteróides devem ser evitados durante a pandemia por SARS-CoV-2. No entanto, os pacientes asmáticos que já os utilizam devem continuar o esquema de tratamento, pois a descontinuação dos corticosteróides  leva à piora da doença. Além desta classe de medicamentos, todos os demais fármacos pertencentes ao esquema terapêutico da asma também devem ser mantidos, pois não há evidência científica que comprove o prejuízo deles no cenário da infecção por COVID-19. (7,8)

Referências Bibliográficas: 

  1. Brough HA, Kalayci O, Sediva A, Untersmayr E, Munblit D, Rodriquez Del Rio P, et al. Managing childhood allergies and immunodeficiencies during respiratory virus epidemics – the 2020 COVID-19 pandemic. Pediatr Allergy Immunol Off Publ Eur Soc Pediatr Allergy Immunol. 22 de abril de 2020;
  2. Li X, Xu S, Yu M, Wang K, Tao Y, Zhou Y, et al. Risk factors for severity and mortality in adult COVID-19 inpatients in Wuhan. J Allergy Clin Immunol. 12 de abril de 2020;
  3. Shaker MS, Oppenheimer J, Grayson M, Stukus D, Hartog N, Hsieh EWY, et al. COVID-19: Pandemic Contingency Planning for the Allergy and Immunology Clinic. J Allergy Clin Immunol Pract. 26 de março de 2020;
  4. Guan W, Ni Z, Hu Y, Liang W, Ou C, He J, et al. Clinical Characteristics of Coronavirus Disease 2019 in China. N Engl J Med. 28 de fevereiro de 2020;0(0):null.
  5. Clinical management of severe acute respiratory infection when COVID-19 is suspected [Internet]. [citado 25 de abril de 2020]. Disponível em: https://www.who.int/publications-detail/clinical-management-of-severe-acute-respiratory-infection-when-novel-coronavirus-(ncov)-infection-is-suspected
  6. Manuseio da asma em vigência da pandemia de coronavírus [Internet]. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. 2020 [citado 27 de abril de 2020]. Disponível em: https://sbpt.org.br/portal/asma-covid19-sbpt/
  7. Recommendations for inhaled asthma controller medications [Internet]. Global Initiative for Asthma – GINA. 2020 [citado 24 de abril de 2020]. Disponível em: https://ginasthma.org/recommendations-for-inhaled-asthma-controller-medications/
  8. COVID-19: GINA Answers to Frequently Asked Questions on asthma management [Internet]. Global Initiative for Asthma – GINA. 2020 [citado 27 de abril de 2020]. Disponível em: https://ginasthma.org/covid-19-gina-answers-to-frequently-asked-questions-on-asthma-management/

Créditos da imagem: Freepik no Freepik

Envie suas dúvidas sobre Coronavírus ou COVID-19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *