Autoria: Amanda Comelli

Descrição da obra: Tenho alguns problemas de insônia há algum tempo, sempre que me deito para dormir minha cabeça não para, penso sobre muitas coisas e algumas vezes esses pensamentos vêm em forma de poesia. Durante a quarentena sinto uma grande vontade de fazer coisas banais do dia-a-dia que já não são mais possíveis e nem tão banais: ir ao mercado, abraçar, beijar, conversar, dividir um sorvete… Tantas coisas antes vividas com pressa, e que agora fazem tanta falta e carregam tantos significados. Escrevi esse poema no dia 06/08/2020 às 00h33m, numa noite em que os pensamentos e a poesia não me deixaram dormir. São palavras de saudade e esperança.

Expressão: Literatura

 

Eu tenho vontade é de sair por aí

E ver todas as coisas que eu nunca vi.

Quero correr na chuva gelada,

Subir em árvore e comer fruta do pé.

Quero sentar no bar com conversa fiada,

Eu quero saber como o beijo dela é.

E de todas essas vontades que levo,

A maior delas é de poder sair sem medo,

É de poder tocar outras peles nuas

Poder abraçar as pessoas nas ruas.

E com esse medo todo do agora,

Só me resta esperar a hora

Que um dia vai chegar,

Seja breve ou devagar,

Em que todo mundo vai andar

E viver sem medo de amar!

06/08/2020 às 00h33m

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *