Sob a expressão “Atenção Psicossocial”, vários serviços e políticas foram implementadas como experiências diversas no que tange aos seus marcos teóricos, procedimentos e técnicas implementados no campo da Saúde, em resposta ao modelo dos hospitais psiquiátricos, centrados na figura do médico e em arsenal biologicista.

À medida que a construção de um modelo Psicossocial avançou em todo o mundo, o entendimento de que o cuidado deve ser direcionado à atenção ao sujeito, e não ao tratamento de uma suposta doença biológica, fez emergir a complexidade dos contextos de vulnerabilidade e de necessidade de atenção diferenciada, com respostas adequadas a cada contexto singular.
Nesse sentido, as literaturas internacional e nacional apontam para as formas de sofrimento características do contexto acadêmico e da necessidade de enfrentá-lo de acordo com a sua determinação própria.

Assim, inaugura-se a coleção “Atenção Psicossocial e Universidade”, sob coordenação da professora Taís Bleicher (UFSCar), que busca levar conhecimento acadêmico sobre os determinantes de sofrimento deste público e suas formas de enfrentamento, em linguagem acessível para toda a comunidade universitária. Seu primeiro volume “A continuidade da Atenção Psicossocial na Universidade: o acolhimento”, está dedicado à caracterização e indicação de boas práticas de acolhimento tanto de estudantes quanto de trabalhadores em ambientes acadêmicos.

Autoria de
Taís Bleicher (DPsi UFSCar)

Créditos da imagem: Raíssa Sansaloni

Veja também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *