No dia 05 de maio de 2020 o COMITÊ DE CONTROLE E CUIDADO EM RELAÇÃO AO NOVO CORONAVÍRUS da UFSCar publicou um novo INFORME.

Este documento apresenta uma análise epidemiológica transversal sobre os dados divulgados publicamente, até o dia 04/04/2020, sobre o número de casos da COVID-19 no Brasil, no Estado de São Paulo e nas cidades de São Carlos (SP) e Sorocaba (SP), onde a UFSCar tem campus universitário. As cidades de Buri e de Araras não foram incluídas em função de não terem casos registrados ou pela falta de detalhamento de dados municipais sobre a COVID-19 até a data deste estudo.

A Equipe InformaSUS-UFSCar traz alguns destaques desse informe:

  • as curvas do acúmulo do número de casos nos locais estudados estão em ascensão, conforme demonstra a Figura 1. Com relação à velocidade do crescimento, os municípios de São Carlos e Sorocaba encontram-se em evolução mais lenta, o que pode ser efeito de diferenças na intensidade e precocidade de implantação das medidas de isolamento social, assim como da idade da pandemia em cada lugar.Quanto menor o tempo acumulado desde o primeiro caso e, quanto mais rigorosas e precoces as medidas de isolamento social, mais  lento o acúmulo do número de casos até o momento presente, considerando a fase em que a epidemia ainda não alcançou seu ápice quantitativo (Figura 2).
    Figura 1. Curvas do número de casos da COVID-19 até 04/05/2020.

     

    Figura 2: Curvas de tendência da inclinação exponencial do aumento do número de casos da COVID-19 até 04/04/2020.
  • um destaque importante deve ser feito a respeito do efeito das medidas de isolamento social: foi nítida a redução do ritmo de crescimento do número de novos casos da pandemia relacionada à adoção das medidas de isolamento social. Contudo, há demanda por ampliação dessas medidas, uma vez que o ritmo de crescimento em todos os locais estudados ainda encontra-se em inclinação ascendente. A Figura 3, abaixo, ilustra este fato:
    Figura 3. Tendência linear das taxas de crescimento do número de casos da COVID-19 até 04/05/2020, antes e depois da adoção de medidas de isolamento social.
  • o momento atual ainda exige rigor em relação às medidas de quarentena, de isolamento de doentes, e de distanciamento e isolamento social, entre outras ações. Portanto, qualquer movimento que implique em retorno de estudantes ou de alguma atividade presencial, bem como em mobilidade de pessoas, será de elevado risco para degeneração dos indicadores de morbimortalidade relacionados à COVID-19 e para o potencial de sobrecarga do sistema de saúde. Nesse sentido, entre outras ações, a UFSCar está colaborando significativamente para o controle da COVID-19 nas localidades em que tem campus universitário mediante a suspensão das atividades acadêmicas presenciais, instituída a partir de um momento estratégico do curso da pandemia.

Como orientação final, o comitê reitera o Plano de Contingências da universidade em vigor a respeito do problema apresentado, especialmente em relação à recomendação de que a suspensão das atividades se mantenham até que o crescimento diário de novos casos da COVID-19 no Estado de São Paulo se reduza de forma sustentada ao valor menor ou igual a zero. A esse respeito, ainda não há previsão definitiva sobre quando será possível que se pense em flexibilização das medidas de isolamento social.

 

Crédito da imagem: Royalty Free illustration em Rawpixel.

 

Veja também:

Envie suas dúvidas sobre Coronavírus ou COVID-19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *