De acordo com a Organização Mundial de Saúde, na terceira idade surgem algumas limitações que podem prejudicar a qualidade de vida do idoso, por isso se faz essencial praticar hábitos de vida saudáveis, como: alimentação equilibrada, atividade física regular, sono restaurador, prevenção de doenças crônicas, cessação de tabagismo, diminuição de ingestão de bebidas alcoólicas, dentre outros hábitos.

Entre as atividades físicas recomendadas, está a dança, que tem assumido um papel importante na vida dos idosos, ganhando assim muitos adeptos e melhorando sensivelmente a sua qualidade de vida. De acordo com Araújo Loyola et al (2015), um estudo realizado com idosos em Teresina – Piauí, caracterizou a dança como um estado mágico do amor relacionado com festa e trabalho, capaz de promover transformação no estilo de vida, tornando os idosos mais ativos e felizes.

Entre os vários benefícios da dança estão: o despertar de emoções positivas; sensações de prazer; socialização; bem-estar físico e emocional; melhoria da função cardiorrespiratória; equilíbrio, estímulo de funções mentais (atenção, memória, concentração, visuoespacial, criatividade); melhora da autoestima; comunicação/expressão não-verbal, etc.

Essa prática promove a manutenção da saúde física, emocional e mental, favorecendo a execução das atividades rotineiras com maior motivação, com melhora de seu desempenho, garantindo a manutenção de sua autonomia, independência e melhor qualidade de vida.

Esse vídeo é a segunda produção da série Sugestões de Atividades para Idosos em Tempos de Isolamento Social, iniciativa da equipe do InformaSUS e da ABRAz- Associação Brasileira de Alzheimer, sub-regional São Carlos.

As participantes do vídeo ilustram de forma muito natural e alegre a experiência da dança como uma estratégia de enfrentamento durante a pandemia, uma vez que conhecem seus inúmeros benefícios pela prática em seu cotidiano. 

Dance você também e sinta os benefícios que a dança pode te proporcionar! Grave um vídeo, poste em sua rede social e marque o @informasus 

Lembre-se: toda e qualquer atividade física deve ser iniciada após avaliação e liberação médica e orientada por profissional de educação física.

Referências 

ARAÚJO LOIOLA, Nancy Nay Leite et al. Trabalhando a educação popular em saúde com a dança. Gestão e Saúde, n. 1, p. pag. 817-823, 2015.

Hermann, Gislaine; Lana, Letice Dalla. A influência da dança na qualidade de vida dos idosos. Biblioteca Lascasas, 2016; 12(1). Disponível em: http://www.indexf.com/lascasas/documentos/lc0884.php. Acesso em: 20 de junho de 2020. 

 

Autoras:

Ana Claudia Trombella Barros – Terapeuta Ocupacional- Associação Brasileira de Alzheimer-ABRAz, sub-regional São Carlos/SP

Taís Francine Rezende – Psicóloga- Canal da Feliz Idade

 

Revisão de Conteúdo

Juliana M.Menegussi

Crédito da imagem: Ítalo Melo em Pexels

Veja também:

Categoria: Idosos e COVID-19

Envie suas dúvidas sobre Coronavírus ou COVID-19

 

3 thoughts on “Dança como forma de estimular a saúde mental de idosos durante o isolamento social

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *