Você sabia que entre os princípios dos cuidados paliativos está a oferta do cuidado à família, incluindo o período de luto?

Para início deste diálogo é importante considerar que o luto é um processo natural, de elaboração de uma perda significativa, esperado frente ao rompimento de um vínculo. Esse processo é vivenciado de modo único por cada pessoa e influenciado por aspectos socioculturais, pelas causas da morte, bem como pela existência ou não de uma rede de suporte.

É natural que a pessoa enlutada experimente diversas reações físicas (como tensão muscular, náusea, insônia, dores, agitação psicomotora, fadiga, entre outros) e reações emocionais (como raiva, culpa, tristeza, frustração, desespero, sensação de vazio, falta de fé, entre outros).

Importante ressaltar que no cenário da pandemia, estamos vivenciando diferentes experiências de mortes, o que tem ocasionado a pacientes e familiares em cuidados paliativos, exacerbação de anseios, medos e, por vezes, vivências de perdas de mais de um membro da família.  

As transformações cotidianas, as privações dos rituais de despedidas e o distanciamento social são aspectos que têm dificultado a vivência do luto, fator que denota a importância da ampliação de orientações que auxiliem no processo de autocuidado durante o enlutamento. Portanto, destacamos aqui algumas sugestões:

  • Respeite seu momento e tente nomear seus sentimentos;
  • Não tenha pressa para que esses sentimentos passem;
  • Procure cuidar de sua alimentação, descanso, hidratação e higiene básica;
  • Se exponha um pouco ao sol; 
  • Compartilhe o que sente com pessoas em que confia, mesmo que isso neste momento ocorra por ferramentas virtuais; 
  • Expresse suas lembranças com espaços da casa, escrita, fotografias ou gravando sua própria voz – o importante é que identifique e reconheça ações que lhe façam sentido e que lhe possibilitem expressar sua dor e saudades;
  • Procure assistir filmes, séries e espetáculos de que goste e reduza a quantidade de notícias e informações; 
  • Se reconecte ou fortaleça sua espiritualidade, seja de forma individual ou coletiva (neste caso, utilizando-se de meios digitais);
  • Peça ajuda quando necessário – tanto à familiares e amigos quanto ajuda profissional.

Caso note que necessita de ajuda profissional, busque contato com a equipe de cuidados paliativos de referência. Diante do atual contexto, caso eles não consigam lhe ofertar atenção especializada ou caso essa equipe não exista em sua cidade, entre em contato com os profissionais da atenção básica ou com aquele profissional em que confia, para que eles realizem os devidos encaminhamentos.

Entendendo a importância do suporte aos enlutados no contexto pandêmico, muitas ações têm se configurado como possibilidades de apoio. Compilamos algumas delas abaixo:  

Memorial Inumeráveis – projeto dedicado à criação de um memorial voltado ao registro das histórias das vítimas do novo coronavírus no Brasil. Você pode adicionar a história do seu ente falecido por meio do site do projeto.

Projeto Santinho – visa auxiliar as pessoas na estruturação de possibilidades de despedidas virtuais. Por meio do site é possível enviar a imagem de um objeto de uso pessoal da pessoa que morreu, e dados importantes de sua vida pelos quais ela gostaria de ser lembrada. Será construído com você o seu santinho, sendo ofertada ajuda na notificação da morte e na divulgação de um horário de encontro virtual para realizar a despedida.

Projeto PROALU trata-se do Programa de Acolhimento ao Luto do Departamento de Psiquiatria da Unifesp, que oferece apoio emocional por meios digitais e telefônicos. Para agendar um atendimento, basta mandar um e-mail para acolheluto@gmail.com com nome e telefone.

Canal de atendimento online gratuito para pessoas enlutadas em função da COVID-19 – grupo de psicólogos especializados em luto. Interessados nesta ação devem escrever um e-mail para falandodeluto.imhfp@gmail.com com nome e telefone que os profissionais entrarão em contato.

Grupo de enlutados pela COVID-19 oferta de um grupo de suporte emocional focal e breve para adultos que perderam pessoas queridas como consequência da COVID-19. Para mais informações, acesse o site do grupo

Cuidado ao luto pela COVID-19 – O projeto pode ser acessado através do site, e tem como missão ofertar orientações sobre aspectos que circundam a temática do luto, assim como a prestação de cuidado, escuta e suporte emocional realizados através de psicólogos voluntários e especializados na temática. 

Ressaltamos aqui que o processo de luto não é linear, ou seja, é natural que haja uma oscilação entre momentos em que ficamos mais intensamente voltados a aspectos vinculados à perda e à saudade, e outros em que nos sentimos mais animados ao pensar em questões cotidianas e planos para o futuro. Por isso, respeite seu tempo, valide seus sentimentos, encontre vias de expressar sua dor e, caso julgue necessário, busque ajuda profissional. Partilhar, reconectar e reinventar formas de lidar com as despedidas são as palavras-chave atuais impostas pela vivência da pandemia.   

Versão em Libras:

 

Referências 

BRASIL. Ministério da Saúde. Processo de Luto no contexto da COVID-19. Cartilha Saúde Mental e Atenção Psicossocial na Pandemia COVID-19. Fundação Oswaldo Cruz. Brasilia-DF. 2020.  

CLARK, Peter Yuichi; JOSEPH, Denah M.; HUMPHREYS, Jessi. Cultural, Psychological, and Spiritual Dimensions of Palliative Care in Humanitarian Crises.A Field Manual for Palliative Care in Humanitarian Crises, 2019. 

METZKER, Christiana.; CESAR, Danilo.; CASTRO, Elisiana Trilha. Guia para Pessoas que Perdem um Ente Querido em Tempos de Coronavírus (COVID19). Tradução. Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais; Rede de Apoio Famílias de Vítimas COVID19; Segura a Onda. 2020.  

MIYAZAKI, Maria Cristina de Oliveira Santos.; TEODORO, Maycoln. Luto Sociedade Brasileira de Psicologia. ​Enfrentamento ao COVID-19. Tópico 6​.  Disponível em: https://www.sbponline.org.br/arquivos/To%CC%81pico_6_S%C3%A3o_muitos_os_lutos_na_situa%C3%A7
%
C3%A3o_da_Covid19._No_T%C3%B3pico_6_revisamos_o_conceito_de_luto_e_as_alternativas_do_psic%C
3%B3logo_para_abordar_esta_tem%C3%A1tica_neste_contexto_.pdf. Acesso em: 25 de jun. de 2020.

 

Elaborado por:
Tatiana Barbieri Bombarda
Isabelle Paris Sacilot
Mariana Carolina Lima de Souza
Juliana Morais Menegussi
Esther Angélica Luiz Ferreira
Stefhanie Piovezan

 

Créditos da imagem: Rawpixel no Freepik

 

Veja também:

  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *