Autoria: Viviane de Paula

Descrição da obra: A pandemia tem gerado no indivíduo uma sensação nostálgica, um desejo revigorante de (re)viver, mas ao mesmo tempo, o anseio pelo futuro, o que significa a luta diária para sobreviver física e mentalmente.

Expressão: Literatura

 

 

PRIMAVERA

 

Entre flores e jardins, 

nasceram teus olhos cor de avelã

macios como lama molhada

que desperta uma manhã.

 

Trazia neles inquietação e rebeldia

como se fosse 

açúcar demais para pouco doce:

euforia.

 

Não esperou que as lágrimas caíssem

no teu seio enrugado

para que se abrissem

cravos azulados.

 

Antes que a chuva chegasse

protegeu-se da escuridão

e descobriu que a maior verdade

é não existir em vão.

 

Não teve uma longa vida

mas a cada pétala caída

refloresceu vívida

Flor de saudade.

Imensidão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *