O grupo temático de saúde indígena do InformaSUS-UFSCar está na sua quarta entrevista de uma série de entrevistas com estudantes indígenas da universidade. Pertencente da etnia tupiniquim, procedente da aldeia Irajá, no município de Aracruz no Espírito Santo, a convidada é a estudante Vanusa Vieira Gomes, que ingressou no curso de Educação física-UFSCar em 2019. Assim como muitos povos indígenas, o povo tupiniquim também sofreu alterações no seu cotidiano devido a pandemia. Vanusa descreve as ações governamentais e as atitudes tomadas pela sua família e comunidade.

A estudante conta que já é formada em serviço social e que estava desenvolvendo um projeto voltado para o esporte, mas precisamente o futebol. O foco do seu projeto era a interação social, que abrange tanto os indígenas como os não indígenas dos bairros próximos à sua comunidade.

Devido à forte influência do futebol na sua vida, foi incentivada a fazer o curso de Educação Física na UFSCar e ingressou através do vestibular indígena.

Além disso, a estudante relata que na sua chegada à UFSCar encontrou um coletivo significativo de estudantes indígenas que facilitou a sua adaptação, entretanto a sua dificuldade maior estava na distância dos parentes e amigos de sua comunidade.

Vanusa relata um pouco do seu cotidiano e das adequações da sua comunidade às novas condições de saúde, como a barreira sanitária, isolamento social e o acompanhamento do posto de saúde da comunidade, que tem sido extremamente necessário durante a quarenta a fim de combater a disseminação da COVID-19.

Por fim, Vanusa traz um pouco da sua experiência com a pandemia da COVID-19, do isolamento social e os meios de contato com a sua família. A estudante preferiu ficar na cidade de São Carlos por conta do medo da transmissão do vírus para seus parentes. Conta que encontrou dificuldades com aulas virtuais (aula remota) mas que está se adaptando à estratégia adotada pela universidade.

Essa entrevista foi realizada no dia 14 de setembro de 2020 pela professora Mariana Fagá do departamento de medicina da UFSCar. A produção do texto para a divulgação da entrevista foi feita pelo estudante de enfermagem Denis Delgado e Ariele Gomes Botelho graduada em enfermagem pela UFSCar, a produção de áudio e música foi de Pablo Iskaywari.

Ouça a entrevista:

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *