Autoria: Jéssica Costa

Descrição da obra: A proposta aborda a figura feminina sendo transparente. Constantemente mulheres são julgadas ou preconcebidas por serem quem são. Qualquer fala, jeito, roupa, linguajar, andar e estilo podem ser mal interpretados. Não seria diferente na quarentena… Deste modo, foram feitos duas representações femininas que são marcadas pelo presença do vidro, demarcando essa transparência, que constantemente é má interpretada com adjetivos ou falas abusivas. Por detrás dessa transparência há mulheres sendo apenas transparentes.

Expressão: Audiovisual

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *