Como trouxemos na última publicação, os povos indígenas brasileiros têm várias danças tradicionais, que muitas vezes são desconhecidas pela maioria das pessoas. Assim, o Pet Indígena Ações em Saúde traz curiosidades sobre algumas dessas “Danças Tradicionais Indígenas”, evidenciando a marca de suas origens, o conhecimento e o fortalecimento da vida indígena em sua ancestralidade.

Nesta matéria, contamos um pouco sobre a narrativa originária da Dança Tradicional Indígena do Kariçú, predominantemente conhecida entre os povos indígenas do noroeste amazônico. Veja a dança do Kariçú em Manaus:

Para conhecer um pouco do Kariçú e das histórias relacionadas a essa dança, decidimos convidar Ivan Menezes Barreto, do povo Tukano, conhecedor sobre o assunto, para contar um pouco sobre as narrativas dessa dança tradicional indígena. A entrevista foi realizada por Vanessa Carneiro Borges, indígena do povo Tukano, estudante do curso de Terapia Ocupacional na UFSCar.

Foto: Djuena Tikuna

O kariçú e o povo Tukano

Segundo Ivan, o povo Tukano é um dos mais numerosos grupos indígenas da Amazônia Oriental. Ele faz parte do subgrupo Yupuri-uremiri-sararó, junto com seu tio, Dr. João Paulo Lima Barreto, de nome indígena Yupuri. Ivan diz que seu nome é Kumarõ.

Sobre as compreensões que tem do mundo, ele nos disse: Como qualquer outro povo, nós também temos nossos conhecimentos sobre o cosmo, sobre o mundo terrestre, sobre todos os tipos de animais. Conhecimentos sobre vegetais, sobre a terra, sobre a água, sobre a saúde, sobre a alimentação e sobre as músicas e seus instrumentos.

Ivan conta que, entre os vários tipos de instrumentos, os principais utilizados pelo seu povo são “instrumentos de sopro, yapuratu, flauta de osso de onça, flauta de bambu, cabeça de veado, mavaco (feito de bambu), e o instrumento de sopro chamado de kariçú, um conjunto de ‘arpas’ que formam tonalidades, que, quando combinadas, produzem a musicalidade de kariçú”.

Instrumento musical kariçú

Foto: Comunidade Indígena Beija-flor

Os instrumentos musicais têm suas histórias

Ivan ainda relata que o interessante é o que os mais velhos contam: cada instrumento musical tem sua história de origem. Assim, o kariçú tem a sua, como ele narra seguir.

“Aconteceu nos tempos primórdios que um dos demiurgos, chamado Buhtuyari Oãku, teve um filho. O gente-morcego, seu súdito, se prontificou a cuidar da criança como se fosse seu filho amado e fazer a criança crescer com todos os cuidados exigidos para ser um especialista — yaí, baya ou kumu. O pai da criança ficou convencido das palavras do gente-morcego e consentiu que ele cuidasse do seu filho.

Na verdade, não foi isso que o gente-morcego fez. No início, ele cuidou bem da criança. Mas, com o tempo, em vez de cuidar da criança, começou a sugar o corpo dela. Ele fazia isso, mas não todo dia, para o pai da criança não perceber.

Depois de algum tempo, o Buhtuyari Oãku, começou a perceber a fragilidade da criança e a questionar o gente-morcego. O gente-morcego começou a justificar, mas dizia sempre que ele estava cuidando bem da criança. Mais algum tempo e a criança foi a óbito.

Depois, um pássaro contou, por meio de seus cantos, a Buhtuyari Oãku toda a história sobre os feitos do gente-morcego com seu filho. Buhtuyari Oãku ficou muito raivoso e decidiu matar o gente-morcego.

Depois, Buhyari-Oãku retirou os ossos do gente-morcego e confeccionou as arpas do kariçu. Feito isso, andou pela floresta tocando as flautas como meio de expressão da sua tristeza pela morte do seu filho. Tempo depois, convidou todos os seus amigos para celebrar a morte do seu filho tocando as flautas feitas com ossos do gente-morcego.”

A Dança do Kariçú na atualidade

A Dança do Kariçú , dançada em pares, apresenta um movimento corporal realizado ao som do kariçú e também uma marcação com os chocalhos nos pés. Como já mencionado, essa dança é realizada por vários povos do Alto Rio Negro, além de estar presente entre os indígenas de outras regiões do Brasil.

Em 2019, indígenas dessa região, que estudam na UFSCar, campus Sorocaba, e compõem o Centro de Convivência Indígena, realizaram uma apresentação, trazendo a dança como fortalecimento cultural. Confira um trecho dessa apresentação:

E aí, gostou de conhecer a Dança do Kariçú? Essa é uma das inúmeras danças tradicionais indígenas praticadas pelos povos originários brasileiros. Conhecer um pouco das singularidades de cada povo nos ajuda a quebrar estereótipos e reconhecer a riqueza das diversidades marcadas nas narrativas e vivências indígenas.

Autoria de:

Vanessa Carneiro Borges

Guanilce Falcão Soares

Revisão:

Willian Fernandes Luna

Veja também:

Você já ouviu falar em Danças Tradicionais Indígenas? E na Dança do Búzio?

PODINDÍ: EXPERIÊNCIAS E VIVÊNCIAS SOBRE SAÚDE INDÍGENA NO BRASIL

Referências:

Entrevista realizada por Vanessa Carneiro Borges, comunidade Duraka Kapuamu, Povo Tukano, São Gabriel da Cachoeira-AM. Roteiro e transcrição feitos por Ivan Menezes Barreto com finalidade de realização de uma atividade do grupo PET Indígena – Ações em Saúde Indígena – UFSCar, atividade intitulada como “Você sabia?”. Entrevistado Ivan Menezes Barreto.  SÃO CARLOS-SP, 2022.

Ahkïto: vida e luta de um mestre Yepá Mahsã… Leia mais:

https://www.cartacapital.com.br/opiniao/ahkito-vida-e-luta-de-um-mestre-yepa-mahsa/